Gaspar apresenta livro de economistas polémicos

O ministro das Finanças apresenta hoje o livro "Desta vez é diferente. Oito séculos de loucura financeira", obra de Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff, economistas que conceberam um polémico estudo sobre o impacto da dívida pública no crescimento económico.

Vítor Gaspar, que prefaciou a obra, apresenta em Lisboa o título, que se centra na análise de "diversos episódios de vários tipos de crises financeiras" ao longo dos séculos, revela a editora Almedina.

Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff, economistas formados em Harvard, foram recentemente notícia por terem publicado uma correção do controverso estudo que fizeram sobre o impacto da dívida pública no crescimento económico.

O estudo "Crescimento em Tempos de Dívida" de Reinhart e Rogoff de 2010 - que concluía que uma dívida elevada era acompanhada necessariamente por uma recessão - foi posto em causa depois de um estudante de Econometria da Universidade Amherst de Massachusetts ter descoberto erros nos cálculos do método estatístico.

Posteriormente, três investigadores da universidade de Massachusetts publicaram trabalhos que contestam as conclusões do estudo, devido designadamente a erros de cálculo e omissão de dados de determinados países no estudo e acusam os autores de Harvard de fazerem falsamente a apologia da austeridade.

O trabalho da universidade de Massachusetts foi apresentado pelo estudante de doutoramento Thomas Herndon e pelos seus professores Michael Ash e Robert Pollin.

Na correção do estudo, publicada recentemente, os autores de Harvard corrigem uma série de erros nas tabelas estatísticas Excel e restabelecem dados referentes a Espanha e à Nova Zelândia, sem contudo pôr em causa as conclusões gerais do estudo.

Nos trabalhos de 2010, Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff concluíram que aos períodos em que a dívida pública dos países ultrapassava 90% dos respetivos Produtos Internos Brutos (PIB) correspondiam uma forte queda da atividade económica e nos países analisados a recessões, da ordem de 0,1%.

No novo estudo da universidade de Massachusetts, que junta nomeadamente dados de outros países, a conclusão é que o crescimento médio cai entre 2,8% e 1,8% em períodos em que a dívida pública ultrapassa 90% do PIB.

No entanto, os autores de Massachusetts sublinham que, qualquer que seja a forma como se tratam os dados, chega-se a uma perda significativa do crescimento.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.