Gaspar agradece "apoio e compreensão" sobre esforço de Portugal a Schaüble

O ministro das Finanças português agradeceu hoje a disponibilidade demonstrada pela chanceler alemã e pelo ministro das Finanças alemão para colaborarem com Portugal na criação de uma instituição financeira para apoiar PME bem como o "apoio e compreensão" do seu homólogo.

"No caso particular de Portugal, apreciamos muito a abertura que a chanceler e o senhor [Wolfgang Shaüble] têm demonstrado para colaborar com Portugal na área de uma instituição financeira especializada para ajudar a financiar pequenas e médias empresas, e ansiamos pela excelente cooperação e valorizamos a grande experiência que a Alemanha tem nesta área", afirmou o ministro das Finanças português.

Vítor Gaspar, que falava numa declaração conjunta aos jornalistas com o seu homólogo alemão, na sede do Ministério das Finanças da Alemanha, em Berlim, agradeceu ainda o apoio de Wolfgang Shaüble e a sua compreensão relativamente ao trabalho feito em Portugal.

"Aprecio muito a sua compreensão e contínuo apoio no esforço muito importante que Portugal está a fazer. Como discutimos, Portugal acabou agora a sexta revisão do programa, o programa está no bom caminho, apesar dos desenvolvimentos adversos na zona euro e na Europa, e por isso o apoio dos nossos parceiros europeus e da Alemanha em particular é muito apreciado", afirmou o governante.

Quanto à Grécia, Vítor Gaspar lembrou que se está muito perto de um acordo para desbloquear a tranche do empréstimo a Atenas e que esse desfecho será positivo para todos, incluindo Portugal e mesmo a Alemanha.

"Estamos muito perto de um acordo sobre a Grécia e isso será um desenvolvimento importante para a Grécia, será um desenvolvimento importante para a zona euro, será importante para Portugal, e atrevo-me a dizer que é muito importante para a Alemanha também", afirmou.

O ministro das Finanças teve, depois da declaração aos jornalistas, uma pequena reunião com o Wolfgang Shäuble no Ministério das Finanças da Alemanha.

O ministro viajará para Portugal na manhã de quinta-feira, onde presidirá à reunião do Conselho de Ministros, devido à ausência de Pedro Passos Coelho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG