Frente Comum organiza protesto contra cortes nas pensões

A coordenadora da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, Ana Avoila, desafiou hoje os pensionistas do Estado a participarem numa concentração dia 25 contra os cortes das pensões, que considera inconstitucionais.

"Vamos fazer uma grande concentração de aposentados do Estado dia 25 no Rossio, em Lisboa, e desafio todos os aposentados a participarem para defenderem as suas pensões, conseguidas com os seus descontos", disse a sindicalistas à saída de uma reunião com o secretário de Estado da Administração Pública.

Ana Avoila disse aos jornalistas que está "indignada e inconformada" com a proposta de governamental de cortes nas pensões pagas pela Caixa Geral de Aposentações (CGA) e referiu que o projeto de diploma tem "matérias suficientes para merecer um chumbo do Tribunal Constitucional.

Segundo dados do Governo, vão ser abrangidas pelos cortes cerca de 380.000 pensionistas do Estado, que vão sofrer reduções entre os 7,87% e os 9,87% nas pensões devido à proposta de convergência entre os regimes da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações.

Os cortes nas pensões do Estado vão variar progressivamente entre os 9,87%, para as pensões obtidas antes de dezembro de 2005, e os 7,87%, para as pensões obtidas este ano.

O projeto de lei do Governo salvaguarda que o valor bruto das pensões de aposentação, reforma e invalidez não fique abaixo dos 600 euros e que o das pensões de sobrevivência não fique abaixo dos 300 euros.

A negociação da convergência dos regimes da Segurança social e da CGA deverá ser encerrada na terça-feira, sem que haja grandes hipóteses de alteração da proposta do Governo.

Ana Avoila disse ainda que a Frente Comum vai aprovar na segunda quinzena do mês a sua proposta reivindicativa e de luta, na qual continuará incluído o pedido de demissão do Governo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG