Frente Comum faz ação de sensibilização frente

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública vai estar hoje de manhã em frente ao Ministério das Finanças para explicar aos transeuntes porque é que os trabalhadores da função pública estão em luta.

"Há muita gente a defender mais cortes salariais na função pública e nós temos de denunciar os ataques de que os trabalhadores no ativo e os reformados estão a ser a ser vitima, por isso vamos distribuir documentação à população a explicar os nossos motivos", disse a sindicalista.

Os sindicalistas vão explicar, nomeadamente, os motivos que levaram à marcação da manifestação nacional da função pública para sexta-feira em Lisboa.

Segundo Ana Avoila os funcionários públicos vão continuar a lutar contra os despedimentos no setor e os cortes salariais e de direitos.

A meio da manhã a Frente Comum dará, no mesmo local, junto à estação dos barcos do Barreiro, uma conferência de imprensa com o mesmo objetivo.

A Frente Comum vai aproveitar a permanência no Terreiro do Paço durante a manhã para recolher assinaturas para uma petição que a CGTP tem em curso em defesa das funções sociais do Estado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG