FMI: "Não temos nenhum pedido de ajuda de Portugal"

A porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI), admitiu hoje que Portugal enfrenta uma "situação difícil", mas garante que não foi entregue qualquer pedido de ajuda por parte do Governo português.

Segundo a porta-voz do FMI para as relações externas, Caroline Atkinson, citada pela agência de informação financeira Bloomberg, "Portugal está numa situação difícil e as autoridades vão precisar de continuar a desenvolver esforços para reduzir o défice orçamental".

A responsável garantiu, no entanto, que o Governo português não apresentou nenhum pedido de ajuda até ao momento.

"Não temos nenhum pedido de ajuda de Portugal", assegurou.

As declarações da responsável do FMI surgem no dia em que Portugal reportou a Bruxelas os números do défice orçamental.

O INE anunciou hoje a revisão em alta do défice para 2010 de 6,8 por cento para 8,6 por cento. Esta alteração deveu-se à incorporação nas contas nacionais das imparidades com o Banco Português de Negócios (BPN), que acrescentam um ponto percentual ao défice de 2010, 0,5 pontos percentuais provenientes das empresas de transporte e 0,3 pontos percentuais relativas ao Banco Privado Português (BPP).

A nova metodologia, aplicada em diversos países, leva assim no caso de Portugal a uma revisão do défice em 1,8 pontos percentuais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG