Fim das SCUT já rendeu 150 ME à Estradas de Portugal

As portagens nas antigas SCUT (vias sem custos para o utilizador) já renderam à Estradas de Portugal (EP) 150 milhões de euros desde o fim daquele regime, disse hoje à Lusa fonte da empresa.

No primeiro semestre de 2012, o valor foi de 68 milhões de euros.

Segundo dados avançados hoje à agência Lusa por fonte da EP, a cobrança de portagens nas antigas SCUT do Norte, introduzidas em outubro de 2010, representou proveitos de 12 milhões de euros no primeiro ano.

Em 2011, ano em que o alargamento das portagens às restantes quatro concessões SCUT aconteceu apenas a 08 de dezembro, o encaixe financeiro para a EP foi de 70 milhões de euros, enquanto que no primeiro semestre deste ano essa cobrança já atingiu os 68 milhões.

Desde o fim do regime SCUT (Sem Custos Para o Utilizador), a cobrança de portagens nessas vias já representou, para a EP, um encaixe financeiro de 150 milhões de euros.

Em todo o país existem atualmente sete concessões que antes estavam abrangidas pelo regime SCUT, nomeadamente no Norte (3), Interior (3) e Algarve (1).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG