Filipe de Botton: Novo ministro terá papel "extremamente importante"

O empresário Filipe de Botton sublinhou hoje que o Governo deve tomar posse o mais rapidamente possível e sublinhou que o novo ministro das Finanças vai ter um "papel extremamente importante".

"O que mais esperamos é que o Pedro Passos Coelho possa rapidamente iniciar o seu mandato. Há 291 medidas [programa acordado com 'toika'] que têm de ser implementadas com prazo e já perdemos praticamente um mês sem nada ser feito", disse Filipe de Botton à margem de uma iniciativa do Expresso e do Millennium bcp, no âmbito do Movimento Milénio, que decorreu em Lisboa.

O empresário afirmou ainda que o novo primeiro-ministro vai "certamente convidar as pessoas certas para os lugares certos". Questionado pelos jornalistas sobre se o ministro das Finanças deve ter poderes reforçados, Filipe de Botton sublinhou que "vai ter um papel extremamente importante nos próximos dois/três/quatro" anos. "Não sei se vai ter mais poderes, às vezes, mais importante do que ter poderes é exercer o poder", afirmou.

Para Filipe de Botton, a prioridade é o apoio às empresas exportadoras, a redução da burocracia e a facilitação da vida das empresas, nomeadamente através do aumento da taxa social única.

"A redução da taxa social única é, sem dúvida, uma medida muito importante para criar competitividade às empresas" disse Filipe de Botton, acrescentando que a redução deve ser "um pouco mais ambiciosa do que um ou dois por cento".

Por outro lado, defendeu que Portugal não tem razão para não se abrir a outros horizontes geográficos, tendo em conta que 65 por cento das exportações são dedicadas a mercados muito exigentes, como a Espanha, França e Reino Unido.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG