Eurogrupo aprova extensão de prazos a Portugal e Irlanda

Os ministros das Finanças da zona euro aprovaram esta madrugada a extensão do prazo de pagamento de alguns dos empréstimos feitos a Portugal e à Irlanda, mas o trabalho técnico ainda terá de ser feito pelas respetivas 'troikas'.

Em comunicado enviado após o final da reunião do Eurogrupo que decorreu em Bruxelas na sexta-feira e que se prolongou pela madrugada de hoje, os ministros das Finanças da área do euro dizem que esta extensão dos prazos para amortizar os empréstimos pretendem "suavizar o calendário de amortizações destes países".

"Os ministros do Eurogrupo estão determinados em apoiar os esforços da Irlanda e de Portugal em recuperar em pleno o acesso aos mercados e terminar de forma bem-sucedida os seus programas que têm tido um bom desempenho. Eles [os ministros] acordaram num ajustamento das maturidades dos empréstimos do FEEF a ambos os países de forma a suavizar o calendário de amortizações" de dívida pública, dizem os governantes em comunicado.

A mesma nota explica no entanto que o detalhe dos empréstimos que verão o prazo alargado e a respetiva extensão será estudada pelas 'troikas' (missões técnicas que acompanham o resgate dos respetivos países compostas por técnicos do Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia) e que o acordo desta madrugada diz respeito apenas a empréstimos do FEEF.

O FEEF providencia um terço do empréstimo total a Portugal -- cerca de 26 mil milhões de euros -- sendo mais um terço assegurado pelo FMI, e outro pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade Financeira (MEEF). Este último tem verbas saídas do orçamento comunitário e como tal a extensão dos prazos de pagamento dos empréstimos terá de ser aprovado pelos ministros das Finanças dos 27 países da União Europeia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG