EP poupa 485 milhões com renegociação da subconcessão

A Estradas de Portugal (EP) concluiu ontem com a concessionária Ascendi os termos da redução de encargos com a subconcessão do Pinhal Interior, que representa uma poupança no valor de 485 milhões euros.

Em comunicado divulgado, a EP informa que "a redução do objeto contratual foi realizada através de assinatura de um memorando de entendimento entre a EP e a Ascendi -- Pinhal Interior e representa uma poupança avaliada a preços correntes de 485 milhões de euros já acordados e mais cerca de 70 milhões de euros, cuja discussão será realizada durante a vigência do memorando até à assinatura do contrato alterado".

A empresa conta "diminuir os pagamentos ao concessionário ao longo da vida da concessão em valores próximos de 1.000 milhões de euros, que representam em valor atual líquido, a 30 de junho de 2012, 500 milhões de euros".

Com o memorando de entendimento, a EP consegue reduzir a dívida a partir de 2014 em cerca de 50 milhões de euros anuais, "num montante superior a 1,3 mil milhões de euros em 2034".

A EP foi mandatada pelo Governo e está a renegociar algumas subconcessões, incluindo a do Pinhal Interior, que passará a integrar a construção e exploração da Autoestrada A13 em regime de portagem entre a A23 em Atalaia e Coimbra, assim como a A13-1 de ligação da A13 à A1 em Condeixa, todas em fase adiantada de conclusão ou já concluídas.

Na nota, a Estradas de Portugal sublinha que está a dar continuidade aos "esforços de redução dos encargos com outras parcerias contratadas, de modo a assegurar a sua sustentabilidade financeira a prazo, nos termos dos objetivos delineados pelo Governo português".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG