Economia portuguesa recua 3,9% no 1.º trimestre

A economia portuguesa registou uma queda de 3,9% no primeiro trimestre de 2013 em relação a igual período do ano passado, segundo a primeira estimativa das contas nacionais trimestrais divulgadas hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Esta queda do Produto Interno Bruto (PIB) revela uma aceleração da degradação da economia já que no último trimestre de 2012 a economia tinha registado uma queda de 3,8% face aos últimos três meses de 2011.

Em termos de variação em cadeia, os dados hoje divulgados pelo INE mostram que a economia portuguesa recuou 0,3% face ao último trimestre do ano passado.

Nas previsões da primavera da Comissão Europeia, divulgadas a 03 de maio, era esperado que a economia portuguesa recuasse 0,1% no primeiro trimestre de 2013 face ao quarto timestre de 2012 e 3,7% face a igual trimestre de 2012. Em ambos os casos, os dados revelados hoje na estimativa rápida do INE revelaram-se ligeiramente piores do que as previsões da Comissão Europeia.

Os dados divulgados pelo INE permitem ainda verificar que a última vez que a economia teve um desempenho tão negativo ocorreu no primeiro trimestre de 2009, com uma queda homóloga de 4,1%, sendo que no conjunto desse ano, a economia nacional recuou 2,9%.

Para 2013, as previsões do Governo e da 'troika' (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) apontam para um recuo do PIB de 2,3%.

"De acordo com a estimativa rápida das Contas Nacionais Trimestrais, o PIB registou, em termos homólogos, uma diminuição de 3,9% em volume no 1.º trimestre de 2013 (variação de -3,8% no trimestre anterior)", lê-se no destaque hoje divulgado pelo INE.

Segundo o mesmo documento, a justificar esta evolução da economia esteve o contributo "mais negativo" da procura interna "em resultado da diminuição mais acentuada do investimento", com destaque para o comportamento do investimento em construção. Em sentido oposto, sublinha o INE, esteve a procura externa, cujo "contributo positivo (...) aumentou, refletindo principalmente a redução mais intensa das importações de Bens e Serviços".

A confirmarem-se os resultados hoje divulgados pelo INE, o primeiro trimestre de 2013 será o nono trimestre consecutivo de queda do PIB em termos homólogos. O primeiro ocorreu nos três primeiros meses de 2011, com a economia a recuar 0,4%.

A divulgação dos dados para a economia ocorreram no mesmo dia em que o Eurostat, o órgão estatístico da União Europeia (UE), divulgou as mesmas estimativas para os países da UE e da zona euro.

Segundo o documento divulgado em Bruxelas, a economia da zona euro voltou a encolher no primeiro trimestre deste ano, com o PIB a cair 0,2% em relação aos três meses anteriores.

De acordo com esta estimativa rápida, o PIB do conjunto dos 27 Estados-membros recuou 0,1% no mesmo período.

No quarto trimestre de 2012, o PIB da zona euro havia recuado 0,6% e o da UE 0,5%.

A queda do PIB registada em Portugal em termos homólogos foi apenas superada pelas verificadas na Grécia (-5,3%) e por Chipre (-4,1%).

Exclusivos