"É um orgulho podermos falar deste leite"

A escolha de Sara Matos, de 22 anos, vai para o leite português Mimosa. "Consumo todos os dias", afirma a atriz da peça Closer, que se estreou no Casino do Estoril esta semana.

A marca Mimosa surgiu em Portugal em 1973, associada ao lançamento do leite de longa duração e rapidamente se impôs no mercado como uma marca de referência. Atualmente apresenta-se no mercado uma vasta gama de leite enriquecido, como o Especial Cálcio , Especial Mamãs e Especial Fibras. Rendida aos benefícios do leite, os outros motivos para a escolha de Sara Matos é o facto de ser um alimento "saudável" e ao mesmo tempo uma "ajuda" para "ir ao ginásio" e se manter em forma. "É um orgulho podermos falar deste leite", conclui a atriz, cujo arranque na carreira está associado à série Morangos com Açúcar, isto apensar de fazer teatro desde os 10 anos.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.