Salários pagos caem 5% no privado e 16% no público

Os salários pagos na economia portuguesa caíram ao maior ritmo de que há registo, indicam as estatísticas oficiais a preços correntes.

Seja por causa do aumento do desemprego (e da destruição de emprego), seja pelos cortes nos ordenados, o INE revela hoje que as remunerações caíram a um ritmo recorde de 7,3% no país em 2012 face a 2011, com o sector público a pagar menos 16,1% e o sector privado (empresas não financeiras e bancos) a cortarem 4,8% na folha salarial. Todas estas descidas são as maiores das séries compiladas pelo INE, que remontam a 1996.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG