Salário mínimo sobe para 505 euros já no dia 1

Segurança Social abre mão de receita, mas vai buscar ainda mais 15 milhões

Uma eventual descida da Taxa Social Única (TSU) cobrada às empresas de 23,75% para 23% combinada com a subida do salário mínimo de 485 para 505 euros brutos, como está a ser negociado em concertação social, dará um ganho orçamental anual ao Governo na ordem dos 15 milhões de euros, considerando apenas o universo do sector privado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG