Proprietários rejeitam aplicação imediata da nova lei

O presidente da Associação Nacional de Proprietários (ANP) afirmou hoje que a nova lei do arrendamento urbano não pode ser aplicada imediatamente na segunda-feira e que falta a legislação para definir os rendimentos dos inquilinos.

Com entrada em vigor na segunda-feira, segundo anunciou o Governo, a lei 31/2012, prevê a limitação na atualização das rendas, durante cinco anos, para agregados familiares com um rendimento anual bruto corrigido (RABC) inferior a cinco retribuições mínimas nacionais (RMNA).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG