Promoções nos supermercados são como usar drogas

É uma análise pouco convencional e com uma comparação extrema: o retalho está viciado em promoções e não sabe como se livrar dessa adição.

Foi assim que o diretor europeu da área de Retail Insight da empresa de estudos de mercado Nielsen, Jean-Jacques Vandenheede, caracterizou o que se está a passar na Europa e em Portugal, durante o V congresso da APED - Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição.

"O retalho está a tornar-se um negócio muito estratégico, e ou se tem a estratégia certa ou não se tem. Como o consumidor é um animal de hábitos, liga-se ao que gosta", afirmou o especialista.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG