Portugal agiu quando já estava "encostado à parede"

O comissário europeu dos Assuntos Económicos rejeitou esta terça-feira que a Europa tenha reagido tardiamente no apoio a Portugal, sustentando que se tratou sobretudo de uma "reação nacional tardia", pois o Governo só agiu quando já estava "encostado à parede".

Durante uma conferência sobre governação económica no Parlamento Europeu, em Bruxelas, com a participação de deputados dos parlamentos nacionais dos diversos Estados-membros, em resposta a intervenções dos deputados socialistas Eduardo Cabrita e João Galamba sobre os custos, para Portugal, da reação tardia da UE, o comissário Olli Rehn defendeu que se tratou sobretudo de "uma reação nacional tardia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG