Pagamento mensal de um dos subsídios divide patrões

O Governo vai discutir com os parceiros sociais a possibilidade de um dos subsídios (de férias ou de Natal) passara a ser pago em regime de duodécimos.

Esta medida integra o lote de alterações que o PSD/CDS-PP querem incluir no Orçamento do Estado para 2013 e deverá ser já abordada na reunião da Concertação Social que está marcada para terça-feira. Os patrões veem vantagens nesta diluição mensal do subsídio, mas alertam também para o efeito que terá na quebra do consumo.

O "alívio" na tesouraria das empresas é a principal vantagem que os presidentes da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal e da associação PME Portugal encontram nesta proposta de pagar um dos subsídios ao ritmo de prestações mensais e não de uma vez só. Mas, alerta, João Vieira Lopes, se a opção recair no subsídio de férias, os setores da hotelaria e da restauração irão sentir uma quebra de faturação ainda maior, e o mesmo acontecerá ao comércio, se os duodécimos recaírem no subsídio de Natal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG