Orçamento ainda sobe impostos em 646 milhões

Se o orçamento de 2013 foi o do "enorme aumento de impostos", o do próximo ano é o orçamento do "não há plano B" do Estado em que, ainda assim, o governo consegue agravar ligeiramente a carga de impostos em 646 milhões de euros.

Não basta cortar 2291 milhões de euros ao défice para chegar a 4%. É preciso reduzir quase o dobro: 3906 milhões

Os cortes na despesa - sob o chapéu da reforma do Estado social - dominam, em todo o caso. O governo avança com mais de 3700 milhões de euros em "medidas permanentes", que incidem com particular severidade sobre os funcionários menos qualificados e os pensionistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG