"O Grupo Espírito Santo era mesmo um castelo de cartas"

Pedro Queiroz Pereira que a "omissão de informação" era uma das "desculpas para ninguém perceber o que se passou"

"As desculpas que eram recorrentes para ninguém perceber o que se passava no GES era a omissão de informação", começou por dizer Pedro Queiroz Pereira.

Pedro Queiroz Pereira que a "omissão de informação" era uma das "desculpas para ninguém perceber o que se passou"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG