Turistas chineses gastam mais do que os angolanos

São em menor número mas quando chegam a Portugal são os que mais dinheiro gastam. Entre China, Angola, Brasil e Rússia, os chineses estão a ganhar uma maior relevância no turismo nacional, sobretudo no segmento de luxo, e tudo aponta para que o crescimento continue.

Os chineses lideram em termos de crescimento e valor. Os números dos nove primeiros meses do ano mostram que, em média, os turistas da China gastam 1242 euros por cada compra, quase o dobro face ao valor do ano passado.

Os dados são da Global Blue, empresa financeira que também opera no negócio do reembolso de IVA, e referem-se aos turistas elegíveis para tax free (compras livres de impostos), turistas fora da União Europeia, conhecidos como globeshoppers. Ou seja, turistas que viajam por todo o mundo, reservando pelo menos 30% do seu orçamento para compras.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.