Passos pede redistribuição diferente de cheque de mil milhões

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, indicou hoje em Bruxelas que Portugal pretende uma redistribuição diferente de "um possível cheque" extra de 1 000 milhões de euros de que venha a beneficiar, proposto pelo presidente do Conselho Europeu.

Passos Coelho, que falava no final de uma cimeira sobre o orçamento comunitário plurianual para 2014-2020, que terminou sem um acordo entre os 27 - adiado para o início do próximo ano -, indicou que a nova proposta apresentada na véspera por Herman van Rompuy contempla um envelope extra para Portugal, que, se vier a ficar consagrado no acordo final, o Governo gostaria de utilizar de outra forma, para não beneficiar apenas Lisboa e Madeira.

Exclusivos