Dívida exagerada afeta mesmo o crescimento

Três semanas depois dos ataques, a resposta. Num artigo hoje publicado no New York Times, Carmen M. Reinhart e Kenneth S. Rogoff defendem os resultados do estudo que fizeram sobre o impacto da dívida pública nas hipóteses de crescimento.

"O nosso estudo em 2010 mostrava que, a longo prazo, o crescimento é um ponto percentual mais baixo quando a dívida está acima dos 90%. Os investigadores da Universidade de Massachussetts nãlo contestam esta descoberta". Depois, os dois dois académicos lançam duas perguntas: 1) é a dívida alta que reflecte o fraco crescimento e fracas receitas fiscais? ou 2) É a dívida elevada que leva a fraco crescimento?

Exclusivos