Banca baixa spreads no crédito à habitação para 2,8%

Os bancos portugueses estão a baixar os spreads praticados no crédito à habitação. Depois de três anos de subidas , as instituições financeiras estão a ajustar os preços mínimos nos empréstimos da casa, colocando a média nos 2,8%.

Foram já 12 os bancos - CGD, BCP, BES, Santander Totta, Banif, Montepio, Crédito Agrícola, Banco Popular, Barclays, BBVA, BIC, Deutsche Bank - que reduziram os spreads (taxa de juro que se adiciona à Euribor e que, na prática, representa a margem de lucro dos bancos)praticados no crédito à habitação nos últimos meses. Apenas o BPI não mexeu no preçário desde janeiro, porque já o tinha feito. Foi a primeira instituição a ajustar os spreads para valores mais baixos no final do ano passado, mantendo-se ainda com uma das taxas mais competitivas do mercado.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.