Hipers contra a nova taxa sobre comércio de alimentos

A nova taxa que o Governo pretende impor ao comércio de alimentos não está a ser bem recebida pelos hipermercados que operam em Portugal.

O Lidl afirmou ao Dinheiro Vivo que, "tendo em conta a conjuntura económica atual e a elevada carga fiscal a que as empresas já estão sujeitas, não consideramos que seja oportuno a criação de uma nova taxa, que acabará certamente por ter impacto nos preços dos produtos a pagar pelos consumidores".

Já a Makro afirmou que é "um tema recente", pelo que prefere não fazer qualquer comentário, acrescentando que "se este imposto for avante a Makro é cumpridora dos seus deveres e, continuará a honrar os seus compromissos fiscais e legais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG