Governo prevê desemprego de 14,2% no final do ano

O Governo reviu em baixa a taxa de desemprego, esperando agora que venha a fixar-se em 14,2% no final do ano, face à taxa de 17,7% registada no ano passado.

Já a recuperação da confiança dos consumidores deverá levar a que o crescimento do PIB seja de 1% em 2014, acima dos 0,8% previstos na versão original do Orçamento do Estado mas aquém das estimativas do Documento de Estratégia Orçamental, publicado em abril deste ano, que apontavam para um crescimento de 1,2% do PIB.

A atualização das previsões macroeconómicas do Governo foi anunciada esta quinta-feira pela ministra das Finanças, Maria Luís de Albuquerque, na conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho de Ministros que aprovou o Orçamento retificativo.

Leia também: Clima económico recupera, mas consumidores estão menos confiantes

"A execução orçamental deste ano reflete as tendências de queda do desemprego e aumento do consumo interno na evolução da receita fiscal e do saldo da Segurança Social", disse a ministra, detalhando que o saldo da Segurança Social deverá aumentar o equivalente a 0,3% do PIB graças à menor despesa com subsídios de desemprego e ao maior número de contribuições. Já a receita fiscal beneficiará do aumento de emprego e do consumo interno, crescendo 0,7% do PIB.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG