Governo corta 700 milhões de euros no Estado social

As grandes metas dos novos cortes na despesa pública acabam de ser definidas pelo primeiro-ministro: o Estado social, juntamente com o sector das empresas públicas (onde figuram várias prestações de serviços públicos), irá sofrer um corte de 700 milhões de euros até ao final do ano.

De acordo com Pedro Passos Coelho, que falou numa conferência de imprensa conjunta em São Bento, Lisboa, com Jyrki Katainen, o primeiro-ministro da Finlândia, o Governo vai estruturar a redução de despesa de 1.300 milhões de euros, que servirá de resposta ao chumbo do Tribunal Constitucional, em duas partes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG