General Motors vai despedir 1.053 trabalhadores

A filial brasileira do construtor automóvel norte-americano General Motors confirmou hoje o despedimento de mais de 1.000 empregados de uma das fábricas da multinacional em São José dos Campos, Estado de São Paulo, informaram fontes oficiais.

A decisão vai afetar 1.053 trabalhadores e engloba os empregados que já aderiram ao Programa de demissão voluntária (PDV) em 2013, revelou hoje o diretor de assuntos internacionais da General Motors (GM), Luiz Moan, que não confirmou o número de trabalhadores que aderiram ao PDV.

De acordo com os 'media' locais, os trabalhadores que não aderiam ao programa foram informados do seu despedimento na última semana de dezembro.

"Não há a mínima oportunidade de reverter [a situação]", afirmou o responsável pelos assuntos internacionais, após uma reunião com o ministro das Finanças, Guido Mantega.

Esta unidade da GM, que fabricava o modelo Classic, interrompeu a produção em agosto, informou Moan.

De acordo com o mesmo responsável, a General Motors, num contexto de inatividade remunerada, continuou a pagar os salários dos trabalhadores desde agosto e até 31 de dezembro para cumprir os termos do acordo com o sindicato.

O acordo com o Sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos foi assinado em janeiro de 2013, quando a empresa comunicou ao sindicato e ao Ministério do Trabalho e Emprego o encerramento da produção de veículos de passageiros em dezembro de 2013.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG