FIPA diz que taxa "visa suprir ineficiências do Estado"

A Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares (FIPA) criticou hoje a taxa de Saúde e Segurança Alimentar que o Governo quer aplicar aos hipermercados porque se vai repercutir nos operadores e consumidores finais e "visa apenas suprir ineficiências do Estado".

Para a FIPA, esta taxa adicional coloca "em sério risco a competitividade das nossas empresas e a produção nacional, pelo que devem ser encontrados mecanismos alternativos de financiamento das atividades às quais o Estado está obrigado".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG