Família Espírito Santo perde direitos de voto no BES

Aviso Banco de Portugal ameaça Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires com consequências criminais em caso de atos ilícitos. KPMG trocada pela PricewaterhouseCoopers

A reação do Banco de Portugal aos prejuízos históricos apresentados pelo BES não podia ter sido mais arrasadora. O regulador admite avançar com consequências criminais contra o anterior presidente, Ricardo Salgado, e o ex-administrador financeiro, Amílcar Morais Pires, caso se confirmem práticas ilícitas feitas por estes ex-gestores que tenham contribuído para as perdas avultadas. E inibiu os direitos de voto da família Espírito Santo no banco.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG