Estradas de Portugal poupam 241 milhões em concessão

As Estradas de Portugal e a Brisa acordaram cortar o investimento na concessionária do Baixo Tejo em 241 milhões de euros. A poupança surge tanto na vertente do investimento em capital fixo (Capex) quer no âmbito das despesas operacionais (Opex).

A EP explica que "com a redução do investimento e dos custos decorrentes, a Estradas de Portugal estima desta forma diminuir os pagamentos ao subconcessionário, ao longo da vida da subconcessão, em valores próximos de 250 milhões de euros, que representam em VAL [valor anual líquido], a 30 de Junho de 2012, de 132 milhões de euros."

A empresa liderada por António Ramalho explica também que "esta redução permite reduzir a dívida da EP a partir de 2014, em cerca de 20 milhões de euros anuais, num montante superior a 390 milhões de euros em 2034.

Exclusivos