Estado corta dois terços da despesa com a função pública

A redução do défice orçamental deste ano está a ser obtida maioritariamente pelo lado da despesa com pessoal, dizem os peritos da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), que trabalha no Parlamento.

Na análise sobre a execução orçamental em contabilidade pública no período de janeiro a agosto, divulgada ontem, a UTAO repara que "a consolidação orçamental alcançada até ao momento deveu-se em grande parte à redução das despesas com pessoal.

Até agosto, as despesas com pessoal da administração central e segurança social (sem EPR) diminuíram 1342 milhões de euros (-15,5%), uma variação que representa cerca de dois terços da redução da despesa corrente primária".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG