"É absurdo reclamar a restruturação da dívida"

40% da dívida portuguesa está em instituições europeias para as quais não há possibilidade de reestruturação

O antigo ministro das Finanças Luís Campos e Cunha considerou hoje "absurdo" uma eventual reestruturação da dívida, explicando que isso provocaria a queda do valor atual da dívida, implicando logo depois a ajuda estatal ao setor financeiro português.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG