Bruxelas compreende se Governo aumentar impostos

"Tendo em conta que o tempo disponível é limitado, o Governo poderá ter de recorrer a medidas menos amigas do crescimento, particularmente do lado da receita", constata a Comissão Europeia, nas recomendações económicas do semestre europeu.

De acordo com o documento hoje apresentado em Bruxelas, o chumbo do Tribunal Constitucional provoca um rombo de 591 milhões de euros (0,35% do PIB) nas contas públicas deste ano, mas também pode contaminar o défice do próximo ano.

A Comissão reconhece que o Executivo precisa de algum tempo para reparar a situação, até porque há mais duas medidas que estão a ser avaliadas pelo TC. O executivo europeu não exclui nenhum tipo de medidas, nem um aumento de impostos. O objetivo de 4% de défice deste ano é para cumprir, frisou José Durão Barroso. A meta de 2,5% de 2015 idem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG