Afinal não havia desvio colossal na despesa em 2011

Afinal não houve um desvio colossal na despesa em 2011. Quem o diz é a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), num relatório sobre a execução orçamental do ano passado, no qual conclui que o desvio existente se deveu a menos receita e não a despesa em excesso.

Se não forem contabilizadas medidas extraordinárias, "o défice em 2011 foi superior ao previsto inicialmente no Orçamento do Estado para 2011 em 1893 milhões de euros", refere a UTAO, entidade que dá apoio aos deputados da Comissão de Orçamento e Finanças.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG