Despesa com juros aumentou 18,8% este ano

A despesa com juros da administração central e da Segurança Social subiu 18,8% nos primeiros oito meses deste ano, segundo dados hoje divulgados pela Direção-Geral do Orçamento (DGO).

No seu boletim de execução orçamental, a DGO regista que, até agosto, o Estado despendeu 4.268 milhões com juros e outros encargos.

Este valor é 18,8% superior ao que se registou no mesmo período do ano passado. O aumento decorre do crescimento da dívida pública (e consequentemente dos juros a pagar por ele) e do aumento dos juros exigidos pelo financiamento de Portugal.

No entanto, este montante representa apenas 58% do total previsto no Orçamento retificativo para gastos com juros em 2012, estando já decorridos dois terços do ano.

Note-se, contudo, que estes cálculos são feitos para aquilo que a DGO designa como "universos comparáveis"; a partir deste ano, passaram a ser incluídas nas contas da administração central uma série de empresas públicas. Contando com estas entidades, a despesa com juros este ano chegaria aos 8.485 milhões de euros.

Estas contas são apresentadas em contabilidade pública (ótica de caixa). Os números do défice considerados por Bruxelas para o procedimento de défices excessivos são calculados em contabilidade nacional (ótica de compromissos).

O Estado português tinha-se comprometido inicialmente a apresentar este ano um défice orçamental de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Perante receitas fiscais abaixo do previsto, o Governo acordou com a 'troika' (Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia) rever a meta para 5,0% do Produto Interno Bruto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG