Desemprego de longa duração preocupa OCDE

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) divulgou os dados do desemprego mundial em que destaca uma retoma "moderada" e a persistência do desemprego de longa duração em Portugal (entre outros países), apelando aos governos a lutar contra este "flagelo".

Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4

Segundo o relatório anual, "Perspectivas de emprego", publicadas esta quarta feira, a OCDE regista um recuo "limitado mas bem vindo" do desemprego. A taxa, que estagnou nos 8% até ao final de 2012 cifra-se agora nos 7,4 (dados de maio de 2014). Mantém-se no entanto superior 1,8 pontos percentuais aos níveis antes da crise económica.

Apesar de "um certo recuo do desemprego global, o desemprego de longa duração continua a aumentar", aponta o estudo. No primeiro trimestre deste ano, 16,3 milhões de pessoas estavam desempregadas há mais de um ano, o que representa mais de um terço dos desempregados recenseados nos países da OCDE.

A OCDE estima que "este aumento do desemprego estrutural não se vai inverter automaticamente com a retoma económica" e sugere aos países mais afetados que coloquem em prática políticas direcionadas.