Défice da balança comercial agrava-se 436,2 milhões

O défice da balança comercial agravou-se 436,2 milhões de euros no segundo trimestre do ano, face a igual período de 2009, prejudicado por um agravamento nas trocas com países fora da União Europeia.

De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, as saídas de bens aumentaram 15,4 por cento no período entre Abril e Junho, face a igual período de 2009, enquanto as entradas aumentaram 13,2 por cento.

No entanto, o défice da balança comercial agrava-se porque, em valor, a entrada de bens é superior às saídas. Comparando com igual período de 2009, o valor das entradas aumentou em 1.631,8 milhões de euros, enquanto as saídas aumentaram 1.195,6 milhões de euros.

O défice registado entre Abril e Junho deste ano situou-se assim nos 4.987,7 milhões de euros, contra os 4.551,5 milhões registados no segundo trimestre de 2009.

Como explica o INE, a contribuir para este resultado está um agravamento no défice do comércio com países terceiros, que piorou em 525,5 milhões de euros, para os 1.452,7 milhões de euros.

Por outro lado, o comércio com os países da União Europeia melhorou, com o défice a ser inferior em 87,3 milhões de euros ao registado no segundo trimestre de 2009.

Contabilizando apenas o comércio com os países da Zona Euro, os resultado seriam ainda mais positivos, assistindo-se a uma redução no défice da balança comercial com este países de 212,5 milhões de euros, situando-se agora nos 3.387,3 milhões de euros, contra 3.599,8 milhões de euros registados em igual período de 2009.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG