Criação de terceiro turno na Citroen é "sinal de alternativa"

O presidente da Câmara de Mangualde congratulou-se hoje com o anúncio da criação de um terceiro turno de produção na Citroen de Mangualde, considerando tratar-se de "um sinal claro de alternativa", num contexto de crise nacional e europeia.

"É com grande regozijo que vejo esta informação da administração da Citroen. Agradeço aos funcionários desta empresa a qualidade do trabalho demonstrado, que permitiu este aumento de produção", sustentou João Azevedo.

Para o autarca de Mangualde, "o dia de hoje é de grande alegria, ganhando todos neste triângulo feliz entre município de Mangualde, Citroen e Governo".

Recordou que há cerca de um ano ficou muito preocupado com a extinção do terceiro turno de produção, frisando que com esta decisão beneficiarão os trabalhadores, mas também algumas empresas que vivem à volta da Citroen.

A fábrica da PSA Peugeot Citroen de Mangualde anunciou hoje que vai reforçar a produção para 285 veículos por dia e criar 300 postos de trabalho para responder ao aumento das encomendas.

Em comunicado, a empresa revelou que será criada uma terceira equipa com 300 novos postos de trabalho diretos, a partir de abril de 2013 e no mínimo até ao fim do corrente ano, "de forma a responder à previsão das encomendas".

A decisão do grupo foi tomada em França, "com base nas perspetivas de evolução do mercado dos modelos fabricados em Mangualde, o Citroën Berlingo e o Peugeot Partner".

Com a criação destes 300 novos postos de trabalho diretos, a PSA passa a empregar 1.150 colaboradores "e a ter como referência uma produção de 285 veículos por dia", sendo que estes novos colaboradores "serão valorizados com 60.000 horas de formação".

De acordo com a empresa, o recrutamento "começará de imediato" e a formação "irá decorrer durante os meses de março e abril e a normal laboração da equipa no dia 29 de abril".

Exclusivos