CP mantém Acordo Coletivo, mas está aberta a negociar

A CP anunciou hoje que não denunciou ou suspendeu os seus Acordos Coletivos, ao contrário do que tinha sido avançado ontem pela CGTP. No entanto, a empresa admite a possibilidade de "se iniciar um processo de negociação tendente à revisão global dos atuais Acordos de Empresa".

"A CP reafirma que não denunciou nem suspendeu os referidos Acordos de Empresa, que se mantêm válidos, excecionando-se unicamente algumas cláusulas, que derivam exclusivamente da Lei 23/2012 de 25 de Junho, que reviu o Código do Trabalho e determina regras de aplicação obrigatória em todas as empresas, abrangendo todos os trabalhadores do país", informou hoje a empresa de transportes em comunicado.

Ontem, a CGTP anunciou que 24 empresas dos setores públicos e privado já tinham denunciado dos Acordos Coletivos de Trabalho de forma a adequar os conteúdo das novas propostas ao código laboral que hoje entrou em vigor.

"No caso da CP, algumas destas medidas já estavam, inclusivamente, em vigor desde janeiro, por força Lei do Orçamento de Estado para 2012", acrescenta ainda a empresa.

No entanto, a CP está aberta a negociar com os trabalhadores um novo documento laboral. "Decorre também da legislação supramencionada a possibilidade de se iniciar um processo de negociação tendente à revisão global dos atuais Acordos de Empresa, tendo já a CP manifestado a sua disponibilidade para este efeito às organizações representativas dos trabalhadores", conclui no mesmo comunicado.

Exclusivos