Consumo de eletricidade cai 1,7% em novembro mas saldo anual ainda é positivo

A produção eólica bateu um novo máximo histórico instantâneo ao ultrapassar os 4.000 MW na quinta-feira.

O consumo nacional de eletricidade caiu 1,7% em novembro face ao mês homólogo de 2013, tendo a produção eólica batido um novo máximo histórico instantâneo ao ultrapassar os 4.000 MW na quinta-feira, de acordo com dados da REN.

Segundo dados da gestora da rede elétrica, em novembro, o consumo de energia elétrica apresentou uma queda de 1,7%, que atinge os 2,6% sem a correção dos efeitos de temperatura e do número de dias úteis.

Em termos acumulados, com correção dos efeitos de temperatura e dias úteis, a evolução do consumo de eletricidade é positiva, com um acréscimo de 0,3%.

Em novembro, as condições meteorológicas voltaram a ser favoráveis à produção renovável, tanto hídrica, com as afluências aos aproveitamentos hidroelétricos 40% acima dos valores normais para este mês, como eólica, com uma produção 11% acima da média.

Na produção a partir do vento registou-se mesmo um novo máximo histórico instantâneo com a produção a ultrapassar, pela primeira vez, os 4.000 MW (Megawatt) na passada quinta-feira.

Neste contexto, a produção renovável abasteceu 61% do consumo e o sistema nacional voltou este mês a ser exportador com um valor equivalente a 6% do consumo.

Até ao final de novembro, a produção renovável representou 62% do consumo, com as afluências às centrais hídricas e a produção eólica a situarem-se, respetivamente, 35% e 21% acima dos valores médios.

As hídricas abasteceram 31% do consumo, as eólicas 24%, a biomassa 6% e as fotovoltaicas 1,2%. Na produção não renovável o carvão assegurou 22% e o gás natural 13%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG