Comissão "ciente de sacrifícios" impostos aos portugueses

O eurocomissário dos Assuntos Económicos recorreu a Fernando Pessoa para explicar hoje na Assembleia da República que a Comissão Europeia compreende os sacrifícios impostos à população portuguesa.

"Estamos cientes dos sacrifícios que estas reformas implicam para a população portuguesa", disse Olli Rehn numa audiência perante quatro comissões parlamentares, acrescentando contudo que estes sacrifícios são imprescindíveis para devolver a economia portuguesa ao bom caminho.

Rehn citou então (em inglês) uma passagem do "Livro do Desassossego" de Bernardo Soares: "Há barcos para muitos portos, mas nenhum para a vida não doer."

O eurocrata finlandês notou ainda que "é positivo que o programa continue a gozar um apoio alargado" na Assembleia da República.

"Ficamos satisfeitos com a grande responsabilidade que o parlamento [português] tem demonstrado ao apoiar as reformas, que muitas vezes implica seguir políticas difíceis", concluiu Rehn.

Rehn conclui hoje uma visita de dois dias a Portugal com encontros com o governador do Banco de Portugal, o Presidente da República e a presidente da Assembleia da República, para além da audiência com as quatro comissões parlamentares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG