CGTP tem propostas para aumentar receita

A CGTP apresentou hoje um conjunto de propostas para aumentar a receita do Estado em 10 mil milhões de euros este ano, ao mesmo tempo que juntou também uma série de ideias para poupar despesa em igual valor.

As propostas foram apresentadas pelo secretário-geral da central sindical, Arménio Carlos, em conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho Nacional da entidade, que decorreu em Lisboa.

No que refere ao aumento potencial da receita, a CGTP aponta a "recuperação de encargos com o BPN", uma operação que pode gerar, de acordo com as contas da central, uma receita de 3,4 mil milhões de euros; a criação de uma taxa de 0,25% sobre as transações financeiras e uma contribuição extraordinária de solidariedade sobre os lucros das empresas são também opções levantadas pela central.

Já na diminuição potencial da despesa, a CGTP apresentou uma série de propostas referentes a poupanças nos juros da dívida portuguesa, num total de 5,93 mil milhões de euros, a maior parte (3,46 mil milhões) referente a poupança na dívida a longo prazo.

Arménio Carlos voltou a criticar em conferência de imprensa a "monstruosidade fiscal" que é a "política do Governo", que tem vindo a "aumentar o défice e a fragilizar a democracia", diz o sindicalista.

"Existem alternativas à política até agora seguida pelo Governo PSD/CDS", nota a CGTP, para quem a "mudança de política e Governo torna-se, neste contexto, uma questão incontornável que ganha cada vez mais consenso na sociedade portuguesa".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG