CDS-PP e os portugueses não vão permitir nacionalizações

O dirigente do CDS-PP Telmo Correia afirmou hoje que os centristas e os portugueses não vão deixar que se façam nacionalizações na banca, numa referência à situação do Banco Espírito Santo (BES).

"Bastou que houvesse uma situação complexa numa das maiores instituições bancarias do país para, curiosamente aqueles que passam a vida a falar em roubo, porem as garras de fora e dizerem vamos nacionalizar, vamos ocupar a banca, vamos por aí a fora, vamos nacionalizar tudo, vamos voltar ao 11 de março", afirmou Telmo Correia.

"Estão muito enganados, não vão voltar ao 11 de março, por muitas razões, entre as quais porque nós não deixamos, porque os portugueses não deixam, porque os portugueses querem viver em democracia, querem uma economia privada e não vão permitir que o PCP, a CGTP, seja quem for, entre nas empresas, faça ocupações, faça saneamentos ou sonhe sequer em voltar a ocupar herdades como fez em 75", declarou.

O presidente da mesa do Conselho Nacional do CDS-PP, líder da distrital de Lisboa do partido e vice-presidente da bancada parlamentar centrista falava durante um jantar em Lisboa, que marcou o arranque das comemorações dos 40 anos do CDS.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG