Carvalho da Silva: Descida do 'rating' mostra que sacrifícios só servem para pagar aos credores

O secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, considerou hoje que a descida do 'rating' da República pela Fitch revela que os sacrifícios pedidos se destinam apenas a pagar aos credores e não a melhorar a vida dos portugueses.

"É significativo que uma agência de 'rating' tenha dado um louvor ao Governo português e pela mesma avaliação tenha baixado a posição de Portugal no ranking para recurso aos mercados financeiros", afirmou hoje Carvalho da Silva na conferência de imprensa conjunta com a UGT, em Lisboa, de balanço da greve geral.

"Isto é a prova provada que os sacrifícios são apenas para pagar aos credores e agiotas que nos exploram", acrescentou o sindicalista.

Carvalho da Silva afirmou ainda que a "razão da descida [do 'rating'] não é provocada pelo efeito da redução da dívida pública mas pelo abaixamento na capacidade económica do país".

A agência de notação financeira Fitch cortou hoje o 'rating' de Portugal em um nível, de 'BBB-' para 'BB+', passando a nota do país para um nível já considerado 'lixo' ('junk').

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG