Brisa fecha 2012 com lucro de 42 milhões de euros

A Brisa fechou 2012 com um lucro de 41,9 milhões de euros, que compara com prejuízos de 82,2 milhões de euros no período homólogo, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Brisa explicou que as demonstrações financeiras deixaram de incluir a consolidação das concessionárias da Auto Estrada do Litoral Centro e da Auto Estrada do Douro Litoral, que, ao longo dos últimos exercícios, foram responsáveis pelas perdas da empresa.

Em 2011, a Brisa fechou com prejuízos de 82 milhões de euros, tendo sofrido um impacto negativo de 219 milhões de euros pela Concessão Douro Litoral, que a empresa liderada por Vasco de Mello consolidou integralmente nesse ano. Já em 2010, a empresa registou um resultado líquido de 778,5 milhões de euros.

Em 2012, os proveitos operacionais consolidados atingiram os 590,8 milhões de euros, representando um decréscimo de 10,7% face a 2011, resultado de uma quebra de 13,7% do tráfego.

Já os custos operacionais consolidados, excluindo amortizações, depreciações e provisões e encargos associados a serviço de construção, diminuíram 13,9%, tendo atingido os 180,1 milhões de euros face aos 209,2 milhões de euros reportados no período homólogo de 2011.

Os custos com pessoal ascenderam a 86,4 milhões de euros, representando um decréscimo de 14,4% face aos registados no mesmo período de 2011.

Em dezembro de 2012, o número total de colaboradores da Brisa era de 2.236, um decréscimo de 80 colaboradores face a 2011.

O investimento consolidado do exercício de 2012 ascendeu a 51,3 milhões de euros, menos 41,9% do que no mesmo período de 2011, sendo que do investimento realizado, 40 milhões de euros referem-se a investimento efetuado na BCR.

"A menor intensidade de tráfego aliada a menores custos de contratação possibilitou um menor volume de investimento", justifica a empresa.

O presidente executivo da Brisa, Vasco de Mello, realçou que "a empresa continuou o esforço de redução de despesas operacionais e de investimento, o que permitiu manter uma considerável geração de caixa, superior ao registado em 2010".

Os acionistas da Brisa vão reunir-se, no próximo dia 19 de março, em assembleia-geral, para votar a proposta da comissão executiva de distribuição de 40% dos resultados, o que representa um dividendo total de 108 milhões de euros.