Bilionários estão cada vez mais filantropos

O repto filantrópico de Warren Buffett e Bill Gates está a ser aceite por cada vez mais bilionários, que aceitam doar mais de metade da fortuna durante a sua vida, avançou hoje o director da revista "Economist" em Nova Iorque.

"As doações estão estagnadas ou em baixa nos Estados Unidos e noutros países ricos, mas não foram tão afectadas quanto o PIB [Produto Interno Bruto]. Há um interesse crescente em todo o mundo sobre como dar à filantropia um papel maior na resolução dos problemas sociais", disse à agência Lusa Matthew Bishop.

O compromisso financeiro de empresas e milionários para com projectos sociais ou culturais tem vindo a ser considerado cada vez mais necessário, face aos problemas financeiros que enfrentam as economias desenvolvidas, e que obrigam a cortar todo o tipo de despesas.

Neste contexto, Bishop aponta para os resultados alcançados pelo "Compromisso de Doação Buffett-Gates", dois bilionários que doaram eles próprios grande parte das riquezas acumuladas ao longo das suas carreiras, mas também para sinais de maior interesse por actividades filantrópicas na Europa.

"No Reino Unido, o novo governo declarou 2011 o ano da filantropia empresarial, num esforço para a aumentar. No Continente, muitas das firmas mais filantrópicas são controladas por famílias e bastante sigilosas. Uma que tem aumentado acentuadamente as suas doações é a Fundação Ikea", disse o editor da revista "Economist" para a economia dos Estados Unidos.

Ainda assim, sublinhou, a filantropia empresarial continua a ser mais significativa entre as empresas cotadas norte-americanas do que nas suas homólogas no estrangeiro. Para Bishop, os governos deveriam "desenvolver uma cultura de filantropia", nomeadamente através de benefícios fiscais para doadores. "A filantropia empresarial nos Estados Unidos está em boa forma e muito do que vai acontecer dependerá de as estratégias das empresas para estas áreas alcançarem os resultados pretendidos", adiantou.

Jornalista, com obra literária sobre filantropia, Bishop foi um dos convidados da UNESCO para uma sessão especial, na segunda-feira, sobre o envolvimento de agências das Nações Unidas com a comunidade empresarial em projectos de Educação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG