BES: Ex-administrador da ESCOM diz que culpa não é apenas de Salgado

Luís Horta e Costa considera que os responsáveis do grupo "deviam ter feito frente" a Ricardo Salgado.

O administrador da ESCOM Luís Horta e Costa afirmou hoje que o colapso do BES e do GES não se deveu apenas à gestão de Ricardo Salgado, considerando que os responsáveis do grupo "deviam ter feito frente" ao líder.

"Não sei de quem é a culpa, talvez de todos. Acho muito difícil a culpa ser de um só", respondeu Luís Horta a questões colocadas pelo deputado social-democrata Paulo Rios na comissão parlamentar de inquérito ao colapso do BES e do Grupo Espírito Santo (GES), que decorre esta tarde.

O administrador da ESCOM deixou ainda uma "crítica construtiva" às pessoas que já foram ouvidas na comissão: "Deviam ter-lhe feito frente para que as coisas não tivessem chegado a este ponto".

"Se as pessoas à volta dele não pecarem por omissão, e se tiverem a coragem de o enfrentar [ao presidente executivo do BES, Ricardo Salgado] com pontos de vista diferentes, ele é capaz de ouvir", disse Luís Horta e Costa.

Por outro lado, admitiu o administrador da ESCOM, Ricardo Salgado "habitou-se a tomar as decisões sobre tudo, porque ninguém tomava".

Luís Horta e Costa admitiu ainda a sua "relação de alguma admiração e de profunda desilusão" perante Ricardo Salgado.

Mais cedo na audição de hoje, o administrador da ESCOM disse que está em negociações para receber os 10% em falta da venda das Torres Sky em Luanda e que o grupo está com dificuldades em pagar salários aos cerca de 1.200 funcionários.

Luís Horta e Costa disse ainda que a ESCOM "está vivamente à procura de um parceiro". Anteriormente, o administrador disse que, depois da tentativa de venda da ESCOM, "acordou com um acionista maioritário [GES] desaparecido em combate".

O gestor está hoje a ser ouvido pelos deputados desde cerca das 16:15 e pelas 18:50 respondia ainda a questões da deputada bloquista Mariana Mortágua, no primeiro bloco de questões das diferentes bancadas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG