BCE volta ao mercado e compra obrigações portuguesas

O Banco Central Europeu (BCE) voltou ao mercado duas semanas depois de ter parado de comprar dívida soberana para adquirir obrigações portuguesas a cinco anos no mercado secundário, noticia a Bloomberg, citando fontes com conhecimento da transacção.

Após a operação do BCE os juros exigidos pelos investidores para comprar dívida soberana portuguesa no mercado secundário registaram uma queda, uma vez que pelas 10:49, a yield exigida na maturidade a dez anos estava nos 7,37 por cento, depois de ter chegado a negociar nos 7,63 por cento esta manhã, um máximo pelo menos desde a entrada no euro. As duas pessoas pediram anonimato, já que as transacções são confidenciais. Contactado pela Bloomberg, um porta-voz da entidade monetária recusou comentar.

O BCE tem comprado dívida soberana dos países da zona euro desde maio de 2010 o que, acreditam os analistas, tem permitido a estabilização dos mercados de dívida, em especial dos países com maiores desequilíbrios das suas contas públicas, como Portugal.

A 31 de Janeiro, a instituição liderada por Jean-Claude Trichet anunciou que desde o início do programa adquiriu dívida pública europeia no valor de 76,5 mil milhões de euros.

Nas últimas duas semanas o BCE não usou este instrumento, o Securities Markets Programme (SMP), que tem sido um dos principais para lutar contra a crise da dívida soberana, face ao alívio das pressões dos mercados, mas hoje voltou ao mercado secundário.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG