Apenas nove pessoas ficaram frente ao parlamento

Nove pessoas continuavam às 23.00 de sábado concentradas em frente ao parlamento, em Lisboa, tendo a circulação do trânsito no local sido normalizada, indicou à agência Lusa fonte do Comando Metropolitano da PSP.

No final da manifestação nacional convocada pela CGTP-IN, que reuniu sábado milhares de pessoas no Terreiro do Paço contra as políticas de austeridade do Governo, algumas deslocaram-se ao parlamento.

De acordo com a PSP, foram cerca de 200 pessoas que se concentraram no final da tarde junto à Assembleia da República, manifestando-se com cartazes.

Ainda segundo aquela força de segurança, não se verificaram incidentes, e às 23:00 mantinham-se nove pessoas "sentadas pacificamente" no passeio em forma de ilhéu em frente às escadarias do parlamento.

Questionada sobre o número de agentes que se encontram no local, a PSP disse apenas que "está o efetivo considerado necessário", e que será mantido enquanto os manifestantes continuarem concentrados em frente à Assembleia da República.

Trabalhadores de todo o país participam na manifestação de sábado com o intuito de mostrar ao Governo o descontentamento dos portugueses perante as medidas de austeridade impostas e para defender novas políticas de desenvolvimento para o país.

Vários movimentos sociais juntaram-se à manifestação de hoje, nomeadamente, os responsáveis pelo protesto de 15 de setembro - subscritores do apelo "Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!" - e a Plataforma 15 de Outubro.

As forças de segurança também marcaram presença no protesto através da Comissão Coordenadora Permanente (CCP) dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, que integra elementos da PSP, GNR, Polícia Marítima, Guardas Prisionais, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG