André Jordan defende reestruturação de dívida do turismo

"Para sermos positivos temos de ser realistas". Esta foi a frase-sintese do empresário André Jordan em relação ao sector que conhece tão bem, o turísmo, um dos temas discutidos na primeira parte da conferência "As Economias Regionais como Factor de Desenvolvimento", intragrada no ciclo "Portugal a Soma dasPartes", que decorre hoje na Escola Superior de Saúde de Faro.

"Fala-se que a dívida do sector deve ser reestruturada", assinala o promotor da Quinta do Lago e de Vilamoura, referindo que "os promotores têm que se unir para se reestruturar e criar financiamento, criando-se passivo vivo dentro do investimento".

André Jordan defende que a forma de ir buscar esses 50 mil milhões de euros, em dívida sobretudo a instituições financeiras, passa por "reinstalar os [turistas] que vivem no norte da europa", por exemplo. "Não sou um entusiasta de novos projectos, mas de dar utilidade aos que já existem", reforça.

Destacando o momento "muito dificil" que o país atravessa, André Jordan aponta o foco também para os empresáros, de pequena dimensão na maior parte dos casos", alertando que o sector "está ameaçado".

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.